“Eu sou Malala”: gênero, representatividade e educação como prática transformadora

Autores

  • Amanda Gomes Pereira Universidade Federal do Maranhão http://orcid.org/0000-0002-7174-3843
  • Lucas Oliveira dos Santos Universidade Federal do Maranhão
  • Gizele Oliveira dos Santos Universidade Federal do Maranhão

Palavras-chave:

Educação transformadora, Foco Acadêmico, Malala, Práticas Pedagógicas

Resumo

Este artigo tem por intuito compartilhar as experiências vivenciadas pela equipe executora de um projeto de ensino realizado nas escolas públicas estaduais do município de São Bernardo/MA, cujo objetivo foi a implementação, reflexiva e crítica, de metodologias do ensino de Sociologia promotoras de diálogos e interfaces com diferentes linguagens, tais como o cinema, bem como a inserção de mídias sociais. Durante os meses em que as atividades foram realizadas na escola, foi utilizado o próprio material existente na instituição, os livros da ativista paquistanesa Malala Yousafzai, distribuídos pelo governo do estado do Maranhão, com a finalidade de debater temas centrais da Sociologia, tais como: desigualdades sociais e de gênero, cidadania, direito igualitário à educação, relacionando com conceitos presentes na base curricular da disciplina do ensino médio. Como conclusão, pode-se perceber que a proposta de Paulo Freire, centrada na valorização das experiências dos estudantes, se constitui como uma ferramenta poderosa para tornar o ensino de Sociologia contextualizado, interdisciplinar, plural e, ao mesmo tempo, visto como interessante para as alunas e alunos.

Abstract

This paper aims to share the experiences of the executive team of a teaching project carried out in state public schools in the city of São Bernardo, State of Maranhão, whose objective was the pondered and critic implementation of methodologies of teaching Sociology that promote dialogues and interfaces with different languages, such as cinema, as well as the introduction of social media. During the months in which the activities were carried out at school, we used the material available at the institution, books by Pakistani activist Malala Yousafzai, distributed by the state government of Maranhão, to discuss central themes of Sociology, such as: social and gender inequalities, citizenship, egalitarian right to education, relating to concepts present in the curriculum of this high school course. As a conclusion, it can be noticed that Paulo Freire's proposal, centered on the appreciation of students' experiences, constitutes a powerful tool to make the teaching of Sociology contextualized, interdisciplinary, plural and, concurrently, seen as interesting for both male and female students.


Biografia do Autor

Amanda Gomes Pereira, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ UERJ. Mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Juiz de Fora/ UFJF. Bacharel em Ciências Sociais com habilitação em Antropologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Atualmente, atua como Professora Adjunta de Sociologia no Curso de Ciências Humanas, Campus São Bernardo, da Universidade Federal do Maranhão/UFMA. Coordenadora do Grupo de Estudos de Gênero e Educação Chita/ Gitã.
Prestou consultoria para o escritório da ONU em assentamentos urbanos na América Latina, ONUHabitat, de setembro de 2012 a março de 2013. Atuou como Agente de Suporte Acadêmico do Curso de Formação de Gestores Escolares SEB/ MEC 2009 e da Especialização - Gestão e Avaliação da Educação Pública/ Ceará, ambos oferecidos pelo Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação (CAEd/ FADEPE/ UFJF), nos quais teve a oportunidade de orientar alunos de Pós-Graduação e participar de bancas avaliadoras dos trabalhos de conclusão de curso. Atuou como tutora a distância do Curso "Educação em Direitos Humanos", UFF/PROEX. 

Lucas Oliveira dos Santos, Universidade Federal do Maranhão

Licenciando em Ciências Humanas/ Sociologia

Gizele Oliveira dos Santos, Universidade Federal do Maranhão

Licenciada em Ciências Humanas/ Sociologia

Referências

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Paz e Terra: São Paulo, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Paz e Terra: Rio de Janeiro, 2005.

hooks, Bell. Ensinando a Transgredir: a educação como prática da liberdade. WMF Martins Fontes: São Paulo, 2013.

LAHIRE, Bernard. Viver e interpretar o mundo social: para que serve o ensino da Sociologia? Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 45, n. 1, jan/jun, 2014, p. 45-61.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da Sexualidade. In. O corpo educado: pedagogias da Sexualidade (org.) LOURO, G. Autêntica: Belo Horizonte, 2000, p. 07-34.

MORRISON, Toni. A origem dos outros: seis ensaios sobre racismo e literatura. Companhia das Letras: São Paulo, 2019.

PISANI, Mariane da Silva. “Sou feita de chuva, sol e barro”: o futebol de mulheres praticado na cidade de São Paulo. 2018. Tese (Doutorado em Antropologia Social) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018. Acesso em: 2020-08-02.

RAZAC, Olivier. (2015). Las nuevas delimitaciones del espacio y Epilogo. In Historia politica del alambre de espino . S.C. de Tenerife: Melusina. p.169-244

YOUSAFZAI, Malala. Eu sou Malala: como uma garota defendeu o direito à educação e mudou o mundo. Seguinte: São Paulo, 2018.

Downloads

Publicado

2021-07-31

Edição

Seção

Artigos